Cloud Cost Optimization: como otimizar seus investimentos na nuvem? Postado por: AMTI - 28/03/17


Um estudo da 451 Research publicado recentemente mostrou que os gastos com a infraestrutura em nuvem devem atingir até 34% dos orçamentos de TI destinados para hospedagem e cloud computing em 2017. No entanto, nem todos os negócios estão preparados para otimizar investimentos na nuvem.

Mesmo com orçamentos mais altos, a gestão dos ativos na nuvem é normalmente autogerenciada e pouco especializada, o que faz com que o investimento não seja completamente aproveitado. É o que afirma a Cisco, que descobriu que cerca de 69% das empresas ainda não têm uma estratégia madura de cloud computing.

Diante disso, o que fazer para racionalizar os investimentos? Se você já se perguntou isso — ou mesmo se nunca questionou —, está lendo o artigo certo. Aqui vamos conversar sobre alguns caminhos que devem ser trilhados para que os investimentos neste formato inovador de exploração da tecnologia da informação sejam otimizados.

Cloud Cost Optimization: a importância de otimizar investimentos na nuvem

Um dos grandes trunfos da cloud computing é a sua promessa de redução de custos. No entanto, economizar com serviços de nuvem depende de uma série de cuidados por parte das empresas.

É dessa premissa que o termo Cloud Cost Optimization vem ganhando força entre os gestores de TI e negócios que montam grandes estratégias de nuvem. Basicamente, ele se refere a uma abordagem que vai além da comparação dos custos com a infraestrutura física: diz respeito aos esforços para fazer com que o dinheiro gasto com a nuvem seja realmente otimizado.

De acordo com Tom Nolle — presidente do CIMI Corp uma consultoria especializada em telecomunicações dos Estados Unidos —, a otimização dos custos com a nuvem requer o entendimento do custo total de propriedade (TCO) das aplicações. Ou seja, os valores gastos com os serviços e a manutenção das soluções em cloud merecem um cuidado especial.

Ainda segundo o executivo, também a ciência do custo/benefício de migrar para a nuvem é importante nesta abordagem, além da necessidade de contar com fornecedores (provedores) que cobrem um preço justo por seus serviços.

5 dicas para otimizar investimentos na nuvem

Mas há também outros cuidados que devem ser tomados para que a nuvem traga benefícios financeiros para a empresa. É o que você verá a seguir, com as nossas 5 dicas para otimizar seus investimentos na nuvem!

1. Obtenha a imagem completa de seus requisitos, não considere apenas os servidores

É ingenuidade supor que só os custos horários do servidor devem ser considerados. Há muitos outros que devem ser levados em conta. E eles têm a ver com os requisitos, ou seja, as necessidades técnicas e de negócio, usados para modelar todos os principais componentes de uma migração para a nuvem.

Aqui estão os custos envolvidos na maioria das implementações de infraestrutura na nuvem:

  • Horas de funcionamento do servidor;
  • Custos de armazenamento;
  • Custos de arquivamento;
  • Custos de funcionamento da base de dados;
  • Custos de transação de banco de dados;
  • Custos de transferência de dados.

2. Considere a necessidade de escalar no futuro

Um dos principais benefícios da nuvem é a sua capacidade de escala. Sempre que a empresa crescer, poderá rapidamente incrementar os recursos virtualizados fazendo apenas uma solicitação ao provedor.

No entanto, é importante que o gestor de TI e a diretoria considerem o planejamento de expansão do negócio para ter previsibilidade dos custos na nuvem.

É interessante considerar os dois tipos de crescimento das necessidades de cloud mais comuns:

  • Crescimento temporário: aquele em que há um pico no uso, mas depois de um tempo seu uso volta ao normal. Nesse tipo de crescimento, é possível ter previsibilidade de gastos, pois há certo controle de como as capacidades de armazenamento e tráfego, por exemplo, serão utilizadas durante determinados eventos.
  • Crescimento permanente: ocorre quando o uso da nuvem está aumentando constantemente. Por exemplo, à medida que a contagem de usuários cresce, seus servidores de aplicativos aumentam e seus requisitos de armazenamento e banco de dados também crescem.

O ideal é misturar os padrões temporários e permanentes para modelar suas necessidades de crescimento e, assim, ter um controle prévio dos custos envolvidos.

3. Negocie descontos com o provedor conforme sua demanda aumenta

É muito comum entre os provedores de nuvem a oferta de descontos conforme o aumento no uso dos recursos. Mas, por uma lógica que nem merece muita explicação, as empresas não saem por aí oferecendo redução de valores.

Cabe a você, como gestor de TI, sentar e negociar um desconto quando solicitar aumento das capacidades ao provedor. Você pode, por exemplo, solicitar créditos, caso seu fornecedor não reduza valores.

4. Avalie uma abordagem híbrida para não deixar seu legado de TI obsoleto

Outra forma de manter os custos de TI controlados e, ao mesmo tempo, aproveitar a infraestrutura que a empresa já construiu, é trabalhar com a nuvem híbrida.

Essa abordagem, em poucas palavras, nada mais é do que fazer uso de uma nuvem privada construída a partir das soluções e hardwares que a empresa já possui e também utilizar recursos de nuvem pública. Assim, você pode usar softwares como serviço (SaaS) e backup online, mantendo os dados mais sensíveis armazenados internamente.

5. Invista em análise de nuvem para avaliar periodicamente a performance e os custos

Também é importante fazer uso de ferramentas de análise de nuvem de alta qualidade. Essas soluções, dentro do conceito de Cloud Analytics, ajudam a garantir que seus serviços em nuvem operem com máxima eficiência.

Para isso, é claro, é importante que a sua estratégia de cloud computing seja capaz de determinar exatamente como, quando, onde e por quem seus recursos de nuvem estão sendo utilizados.

A análise em nuvem pode revelar como o custo e o uso de um serviço em nuvem mudaram ao longo do tempo. Isso é muito importante para demonstrar os retornos sobre o investimento e comprovar os ganhos financeiros e estratégicos que a organização está tendo.

Ao mesmo tempo, o Cloud Analytics pode fornecer a visão analítica e consultiva que você precisa para demonstrar aos executivos de negócio da sua empresa a importância de manter uma equipe interna especializada.

O que você tem feito para otimizar investimentos na nuvem em sua empresa? Se precisar de ajuda, entre em contato com a AMTI: nós podemos ajuda-lo a decidir pela solução ideal para elevar seus resultados!

 



Comentários